Atividades LIXO ZERO, uma prática engajadora e sustentável

A Co.place Coworking, através do projeto Ecoworking, entregou na última semana o primeiro evento lixo zero da cidade de Pelotas/RS. Durante os dias 16 a 21 de novembro, o auditório do Pelotas Parque Tecnológico foi espaço para a realização do Seminário Empretec SEBRAE, que contou com 28 participantes desenvolvendo seu potencial empreendedor. Para o sucesso do Evento Lixo Zero foi fundamental o apoio do Sebrae Regional Sul quanto a integração dessa prática nessa edição do Seminário Empretec, bem como o engajamento e participação tanto dos líderes facilitadores, quanto dos participantes.


O importância do Pelotas Parque Tecnológico como ambiente de inovação torna relevante a realização da atividade em sua estrutura e contando com o apoio da gestão, o que e incentiva e facilita a disseminação dessa iniciativa através de toda sua comunidade.


Mas o que é lixo zero e o que significa a aplicação desse conceito em atividades corporativas?

CONCEITO LIXO ZERO - consiste no máximo aproveitamento e correto encaminhamento dos resíduos recicláveis e orgânicos e a redução – ou mesmo o fim – do encaminhamento destes materiais para os aterros sanitários e\ou para a incineração.


Aplicar esse conceito em atividades corporativas tem por meta gerar o engajamento dos participantes para a correta segregação de produtos e materiais que possam ser reutilizados ou reciclados (resíduos) com a consequente redução da geração de rejeitos (que são descartados em aterros sanitários), garantindo que tanto resíduos como rejeitos tenham a destinação correta.


Devido ao cenário de pandemia, esse evento foi totalmente pensado para trazer a máxima segurança para os participantes do evento e da equipe Co.place, sendo assim, foram seguidos diversos protocolos em todos os processos durante os 6 dias de atividades para garantir a segurança sanitária.


Com isso, o serviço de alimentação foi adaptado para que os lanches e bebidas fossem servidos em kits e embalagens individuais, com cada alimento separado em recipientes diferentes para aumentar a segurança dos participantes. Essa adequação trouxe um aumento expressivo do uso de embalagens, quando comparado com outros modelos de serviços de alimentação (por exemplo buffet de autosserviço e recipiente para bebidas como suqueiras).



A aplicação da metodologia em um evento ou atividade corporativa depende fundamentalmente de uma estrutura adequada para separação e coleta, uma comunicação clara e assertiva sobre o conceito e o método e o engajamento de todos os envolvidos.


Para que pudéssemos medir o impacto e destinar os resíduos corretamente, foram disponibilizadas lixeiras identificadas com: seco, orgânico, rejeito e líquidos, a fim de evitar qualquer contaminação entre resíduos e houvesse o máximo de aproveitamento para a destinação correta de cada categoria coletada. Um painel foi disponibilizado durante a semana do evento com atualizações diárias da pesagem de resíduos coletados para que os participantes pudessem acompanhar os dados e se engajarem no projeto. Além disso, no primeiro dia de evento, a proposta foi apresentada aos participantes explicando o projeto e a importância da aderência de cada um, exemplificando cada tipo de resíduo e mantendo uma equipe qualificada disponível para o esclarecimento de dúvidas.



Os participantes foram convidados a realizar iniciativas simples como:

  • destinação correta dos resíduos nos recipientes indicados;

  • consumo consciente de alimentos e bebidas;

  • acompanhamento do inventário de resíduos realizado diariamente.

















Foram coletadas e registradas as quantidades de resíduos em todos os pontos de geração dos mesmos, tais como:

  • processos de produção de alimentos na cozinha;

  • resíduos resultantes do consumo de alimentos na cafeteria pelos participantes do evento;

  • resíduos gerados pelos participantes do evento durante as atividades dentro do auditório;

  • resíduos resultantes dos períodos de coffee break.

Eventos lixo zero são um grande desafio, isso devido a necessidade de destinação correta de seus resíduos para que realmente haja um impacto positivo no meio ambiente e para que a maior parcela de resíduos gerados possa ser reaproveitada, evitando a sua destinação para aterros e lixões a céu aberto. O processo de aplicação da metodologia deve considerar que a cadeia de destinação dos resíduos esteja estabelecida e válida. Ou seja, os serviços de reciclagem e de compostagem devem estar mapeados e previamente alinhados em uma estratégia específica para o evento no qual estiver sendo aplicado o método.


Durante o Seminário Empretec em questão, foram avaliados antecipadamente os tipos de materiais que seriam utilizados e descartados, permitindo uma definição adequada da estratégia de separação, pesagem, armazenamento e descarte.


O maior volume de resíduos gerados foi originado de embalagens plásticas e tetrapak devido a individualização dos alimentos e bebidas, e de produtos orgânicos como cascas e sobras de frutas e verduras, em função do cardápio selecionado para esse evento.



Construir parcerias locais para garantir a destinação correta para os resíduos é fundamental, e nesse evento foram firmadas importantes relações para concretizar esse processo.


A COORECICLO, associação sem fins lucrativos dedicada à promoção da reciclagem dentro do conceito de gerenciamento integrado do lixo, foi a grande parceira para a destinação dos resíduos secos, juntamente com o Instituto Agenda Urbana Brasil o qual facilitou o contato e a logística durante o período do evento. Assim, cerca de 270 garrafas PET, 265 caixas de suco de tetrapak e mais de 300 embalagens plásticas de alimentos deixaram de ser enviadas aos aterros. Na associação, esses materiais são geradores de renda e garantem a sustentabilidade ao dar um novo destino aos materiais.



A destinação de orgânicos segue sendo um grande desafio das cidades. Um resíduo tão rico capaz de ser transformado através da compostagem é perdido em grandes proporções em aterros e lixões a céu aberto diariamente. Em Pelotas existem iniciativas capazes de viabilizar a utilização de resíduos orgânicos para a produção de adubos orgânicos para hortas caseiras e comunitárias .


A parceria com o Instituto Agenda Urbana Brasil, por meio de seu consultor Alceone Silveira, viabilizou a destinação de parte dos resíduos orgânicos para compostagem sendo evitado o envio ao aterro de mais de 10kg de resíduos orgânicos nos primeiros 3 dias de evento no Pelotas Parque Tecnológico.



O projeto Hortas Urbanas também foi um grande parceiro na destinação de resíduos orgânicos. Consiste em uma equipe interdisciplinar, que atua desde 2017, composta por acadêmicos e professores da Universidade Federal de Pelotas-UFPEL e da Universidade de Caxias Sul-UCS. O projeto tem como objetivo organizar grupos de pessoas com o propósito de instalar hortas orgânicas. A partir das hortas, pretende-se dar mais um passo para a construção da sustentabilidade urbana, contribuindo beneficamente de forma ecológica, social e econômica às comunidades atendidas. A horta comunitária indicada pelo projeto Hortas Urbanas recebeu mais de 18kg de resíduos orgânicos gerados nos últimos 3 dias do evento.




Durante o evento, também foram separadas as tampinhas das garrafas plásticas para destinação à ONG Instituto Buquê de Amor - IBA, que as reverte em mamografias para mulheres em condição de vulnerabilidade social da cidade de Pelotas. A Co.place Coworking já é um ponto de coleta fixo onde foi potencializada a visibilidade do projeto e reforçada a importância da coleta das tampinhas. Assim, foi reaproveitado ao máximo todo e qualquer resíduo que possa ser transformado.



Os rejeitos gerados, os quais não são reaproveitados nem reciclados, foram destinados para coleta convencional realizada pelo SANEP Pelotas.


Através das pesagens realizadas ao final de cada dia de evento, os resultados obtidos foram:

  • Orgânicos (compostagem): 28,57kg

  • Recicláveis (cooperativas de reciclagem): 13,53kg

  • Rejeitos (aterro sanitário): 10,47kg


Ao total, foram gerados 52,57kg de resíduos durante seis dias de evento por 28 participantes, cerca de 1,8kg por pessoa. Devido a destinação correta dos resíduos orgânicos e secos 42,10kg não foram descartados no aterro sanitário, ou seja, 80% de todo o resíduo gerado durante o evento Seminário Empretec foi reaproveitado.



Inovar é sempre um grande desafio. Inserir a iniciativa privada em ações sustentáveis é necessário no atual cenário climático em que vivemos e, nós, Co.place Coworking, entendemos a nossa responsabilidade nesse processo e, de forma pioneira na região, propomos um modelo de evento de mínimo impacto, concretizando uma das principais metas da Co.place no cumprimento da Agenda 2030, através da realização de ações que atendam os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU.


Importante destacar que a redução do impacto ambiental em 80% atingido no evento foi possível em função de uma intensa atuação da equipe de apoio interna na separação correta dos resíduos após o descarte diário e na orientação individual dos participantes interessados. Isso demonstra a importância em fortalecer as ações de comunicação e educação sobre a prática de Evento Lixo Zero a todos os envolvidos, antes, durante e após o evento. As parcerias firmadas com as instituições locais IAUB, COORECICLO, Hortas Urbanas e IBA para destinação adequada dos resíduos também validam a aplicação da metodologia.

A ação alinhada entre todos os atores citados mostra que é possível o desenvolvimento de eventos com baixo impacto através da coletividade, planejamento antecipado e responsabilidade pela busca de um ambiente melhor para a nossa geração e gerações futuras, sem que haja perda de qualidade técnica ou interferências prejudiciais ao andamento das atividades previstas.


Contatos:

Co.place Coworking - Renata Padilha renata@coplace.com.br

Pelotas Parque Tecnológico - www.pelotasparquetecnologico.com.br

IAUB - www.iaub.org

Hortas Urbanas - https://wp.ufpel.edu.br/hortasurbanas/

COORECICLO - https://portal.sanep.com.br/residuos-solidos/cooperativas

IBA - https://www.facebook.com/Buquedeamor/


#coplace #coworking #ecoworking #pelotasparquetecnologico #sebraers #ONU #sustentabilidade #agenda2030 #cooreciclo #IAUB #IBA #hortasurbanas

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Rua General Câmara, 435 

Centro - Rio Grande  - RS

(53) 99903 4140

Av. Domingos de Almeida, 1785

Areal – Pelotas - RS

(53) 99903 4140